• Paula Teshima

A Vida te Trata do Jeito Como Você se Trata

Como você tem cuidado de si mesmo? Como está a sua autoestima e seu amor-próprio? E que tipo de pensamentos e sentimentos predominam na sua mente? Dependendo da sua resposta a essas perguntas, a sua vida poderá se tornar um mar de rosas ou um sofrimento atrás do outro. 


Todas as coisas que lhe acontece são um reflexo de como você trata a si mesmo, como está a sua voz interior, sua autoestima e como você lida com os traumas emocionais do passado. Baixa autoestima e baixo amor-próprio fazem com que uma pessoa não consiga dizer não nos momentos certos, não consiga colocar limites nos outros, não se auto respeita, e, inconscientemente, começa a atrair um monte de situações em que as pessoas começam a maltratá-la. 

E o pior de tudo é que, ao invés da pessoa entender o que está acontecendo de verdade, ela acaba se colocando numa posição de vítima, de coitada, de injustiçada pelo mundo. Ela não consegue enxergar que isso é um reflexo da forma como ela se posiciona e se sente diante das situações. Realmente, é difícil as pessoas enxergarem isso, porque na visão delas, são os outros que sempre estão errados, o mundo que é o culpado por tudo e que as pessoas são más. 


Muitas vezes, uma pessoa pode tratar todo mundo bem, mas existe uma pessoa em específico que ela trata mal. Por que isso acontece? Será que é fingimento ou dupla personalidade? Podem existir distúrbios orgânicos no funcionamento do cérebro que a faz se comportar de maneira estranha. Mas, se não for esse o caso, é muito provável que o problema está na qualidade da energia pessoal que ela emana para o mundo. 


Lei da Atração

Segundo a lei da atração, tudo aquilo que enviamos para o mundo exterior, uma hora ou outra, acaba retornando para nós, com a mesma qualidade e intensidade. Ou seja, se desejamos que o outro tenha sucesso, teremos chances de ter sucesso também. Mas, se somos egoístas, não queremos que os outros consigam vender o produto deles, não conseguiremos vender o nosso produto também. Portanto, tenha cuidado com aquilo que você pensa e sente diariamente. Muitas vezes, você nem está ciente de que certas formas de pensar produzem infelicidades, pobreza e desgraças na sua vida. 

A energia que você emana faz você atrair o melhor ou o pior das pessoas. A única solução para isso é você começar a se tratar bem, aumentar a autoestima, aumentar a felicidade e diminuir os sentimentos negativos. Porque você atrai pessoas e situações que possuem a mesma vibração que há no seu interior. 

Reforma Íntima

Procure se autoconhecer, reconheça a carga emocional que você está carregando do seu passado e vai se limpando aos poucos, todos os dias. Talvez você não consiga fazer toda essa faxina interior numa única vida, mas o importante é estar consciente disso e trabalhar para ir amenizando sua intensidade. Esse é o propósito de todo ser humano - evoluir melhorando suas emoções inferiores. 

Autoestima


Se as pessoas não estão te tratando bem, observe seu diálogo interno. Você tem se posicionado? Tem feito aquilo que a sua alma pede, e não o que os outros dizem o que você tem que fazer? E não se importa com as críticas, reclamações, aprovações, aceitações e reconhecimentos dos outros? Tudo isso é um reflexo da sua autoestima. 

Quanto maior sua autoestima, menor a sua necessidade de reconhecimento, atenção e aprovação. Você se posiciona, e se as pessoas não gostarem ou ficarem com raiva, você não se sente mal porque o seu poder pessoal está forte e equilibrado. Você não depende da aceitação e opinião dos outros, porque você está seguro e confiante com as suas decisões, ou seja, nada te abala. E quanto menor sua autoestima, maior é o seu medo das reações negativas das pessoas, e a tendência é que você permita que os outros façam coisas que você não gosta. 

O problema é que a maioria das pessoas não percebe que, de acordo com suas atitudes, elas atraem para si, mais situações negativas, entra num ciclo vicioso de mais reclamações, injustiças, inferioridades, baixa autoestima, que, cada vez mais, vai denegrindo sua autoimagem e vai ficando mais difícil de sair disso. 


É preciso reconhecer sua personalidade, admitir que possui certos defeitos a serem trabalhados, procurar ajuda ou se auto instruir através de livros ou cursos. Assim, você terá métodos para conseguir parar de se vitimizar, acalmar a mente, entender as leis universais, compreender o propósito da vida, curar as emoções inferiores para que, depois, você veja refletido no seu mundo exterior - as pessoas lhe tratando bem, as grandes amizades, as oportunidades, as conquistas, as vitórias e uma vida abundante, em todos os sentidos.


Paula Teshima


São Paulo, 10 de junho de 2016 

www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.