Acordamos em Mundos Diferentes

Esta é a minha outra teoria sobre este universo.


Existe somente uma única alma, e no momento em que essa alma decide reencarnar formam-se vários corpos idênticos, habitando os diversos (milhares, bilhões…) universos que existem por aí. 


Então, essa única alma está inserida em somente um desses corpos físicos. Mas qual? No mundo em que esta alma estiver mais sintonizada, de acordo com o que ela pensa, sente, age… 


Por exemplo, se num dia aconteceu algo tremendamente positivo, ela está super alegre, animada e com uma vibração super alta, neste dia ela estará inserida num dos corpos que está num planeta x+10. Caso ela abaixe sua vibração, no dia seguinte acordará num planeta x-0,00001, por exemplo. 

Nesta hipótese, os outros não são nossa imaginação (como relatei neste artigo), são corpos reais, com vontade própria e agem de acordo com o corpo na qual a alma deles está inserida naquele momento. Ou seja, quem comanda todos os outros corpos é sempre a alma.

Ao longo da vida, estamos sempre acordando em mundos diferentes, porque nossa vida nunca é sempre a mesma. No entanto, ninguém percebe isso… porque tudo é exatamente igual! O que muda é a vibração em cada mundo. Uns mais sutis, outros mais densos, em diversas graduações (quase que imperceptíveis). 

Toda vez que pensamos, sentimos, e, principalmente, agimos numa certa direção, mudamos o que nos irá acontecer no futuro… dessa forma, nossa alma se encaixa num dos nossos outros corpos.

Aí vem a pergunta: “Como sei se a pessoa na qual estou interagindo agora, ou a pessoa que conheço há muitos anos, meus pais, meus irmãos, amigos, cônjuge, filhos… está com a alma neste corpo ou não?” 


É muito simples de saber. Basta ver o quanto de afinidade vocês possuem. Se naquele momento vocês estão "falando a mesma língua”, se entendendo, pensando a mesma coisa e com vontades parecidas… provavelmente é um encontro de alma com alma. Mas tem momentos que, com essa mesma pessoa, vocês brigam, discutem, não se entendem… isso ocorre quando a alma do outro não está mais naquele corpo em específico. Nesse caso, a alma da pessoa está inserida num corpo mais inferior, proveniente de um mundo mais inferior, com vibrações mais densas… isso faz com que essa alma se comporte diferente do que era antes, caso você esteja num mundo superior ao dela. Essa diferença energética faz com que surjam os atritos, desentendimentos, diferenças… 

Isso quer dizer que aquela pessoa que você nunca se deu bem, nunca você a encontrou verdadeiramente? 

Segundo essa teoria, sim. Dependendo da conduta de vocês, dá para ter uma noção de quem está num planeta mais elevado e quem está num planeta mais inferior.


Essa mudança de mundos - ora superior, ora inferior, não é uma coisa ruim. Sabemos que o ser humano atual ainda precisa dessas energias mais inferiores para aprender, crescer e continuar evoluindo. 


O que a alma faz num corpo, repercute de uma forma exatamente igual em todos os seus outros corpos. Existem, sim, vários graus de energias aqui na Terra, que vivenciamos e sentimos a todo momento. Dizem também que a alma fica presa ao cordão de prata quando adormecemos, não deixando se separar totalmente do corpo físico… Acredito em tudo isso e muito mais… talvez esse cordão seja o fato da alma estar ligada a tal corpo em específico (formato, fisionomia, traços, tamanho, etc.), não que ficará somente unida a um dos seus milhares de corpos a vida toda.

O fato de ficarmos pulando entre os nossos corpos, não significa que o outro corpo estará melhor ou mais saudável ou mais descansado… como disse, tudo o que você faz em um, afeta diretamente todos os outros, se comportando da mesma forma.


Sabe quando você encontra uma pessoa e enxerga algo diferente nela? Às vezes você não sabe dizer o que? Apenas tem uma percepção (boa ou ruim). Significa que ela deu um grande salto ou uma grande mudança (consciente ou inconsciente), então sua alma obteve direito a ser inserida num corpo na qual ela não estava habituada. Mas se ela não conseguir manter essa nova mudança/hábito, logo, logo retornará para o mundo/corpo na qual estava acostumada.

Tudo o que você vive agora com tais pessoas, está acontecendo exatamente igual em outros mundos. A única diferença é que você (sua alma) está num mundo intitulado “HBD”, por exemplo, e a alma da outra pessoa está num mundo “KSL”. As energias são diferentes, isso faz com que cada um se comporte de um jeito diferente. Obviamente, se a pessoa usar o seu livre arbítrio, decidir estudar, se melhorar, querer entender como que as coisas realmente funcionam… sua vibração irá mudar… da mesma forma se ela decidir fazer coisas totalmente nocivas, fazendo com que ela encontre verdadeiramente tais pessoas.


Para exemplificar melhor, você está num mundo mais sutil e a sua amiga está num mundo mais denso. Na sua visão, você encontrará, no seu mundo, com uma das cópias do corpo da sua amiga. Você observa que ela faz coisas mais mundanas, se interessa por coisas fúteis, etc. Agora, na visão dela, estando num mundo mais inferior, ela também encontrará com uma das cópias do seu corpo que está neste mundo. Você fala sobre um tema elevado, ela não concorda, não aceita ou não entende muito bem. Ou seja, não é porque seus outros corpos estão em mundos diferentes que a sua alma atual, que eles irão se comportar de formas diferenciadas (para melhor ou pior).

É como se existissem micro estágios a serem alcançados dentro do mesmo planeta (Terra), na qual temos que ir avançando cada vez mais. Assim como existem diversos outros planetas, universos, galáxias… em diferentes níveis evolutivos.


Enfim, esta teoria vai além do conceito de que reencarnamos em outros mundos apenas quando desencarnamos e reencarnamos novamente. Isso pode ocorrer em vida, sempre que adormecemos, seja no sono noturno ou durante um cochilo no sofá, no ônibus, no trem, etc.

Dizem que não devemos dormir com nossos problemas. É verdade. E segundo essa teoria, além da alma ir para regiões inferiores, iremos acordar num planeta dessa mesma vibração. Acreditamos que despertamos no mesmo lugar, na mesma cama, na mesma poltrona, no mesmo sofá… o mundo físico é sempre igual, o que muda é o mundo espiritual das energias, dos átomos, de tudo o que é invisível para nós.

No meio do "mundo" espiritualista e do desenvolvimento pessoal, é comum as pessoas usarem o termo: “despertar para a realidade”, “acordar para a vida”, “estar consciente e presente”. São palavras ou ações que nos ajudam a sermos o comandante da nossa vida, tomarmos nossas decisões e fazermos escolhas sabiamente. Quem realmente “acordou”, está consciente de que seus atos possuem consequências, enxerga o mundo de uma outra maneira, e, provavelmente, está com sua alma inserida num corpo de um mundo mais sutil, no meio de tantos outros corpos (sem a alma verdadeira) que ainda não alcançaram tal feitio.

Essa é uma teoria minha, na qual tive esse pensamento quando estava tomando banho (como sempre), é muito forte e possível (na minha opinião), e na qual eu mais acredito… já faz um bom tempo que eu sempre penso: “Ah, hoje não foi legal, tá ruim aqui, o que aconteceu?… acordei num mundo errado, não gosto daqui… ao acordar amanhã quero voltar para onde estava…” Claro que, como disse, para acordar num lugar diferente (melhor), tenho que fazer minha parte. Não basta apenas desejar. Acredito que somos nós mesmos que criamos a nossa vida, o mundo exterior e as coisas que nos acontecem… a base desta minha teoria é explicar como que isso ocorre.

Paula Teshima

São Paulo, 7 de julho de 2018 

www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.