Ajude-se!

Coisas maravilhosas, ajudas inesperadas e surpresas agradáveis acontecem com aqueles que procuram se ajudar constantemente.


Essa é a frase que define e confirma o meu aprendizado neste dia. Se você se esforça e faz a sua parte, não tem como coisas positivas não chegarem até você, principalmente no momento em que você mais precisa.


Por conta dos meus desequilíbrios energéticos que relatei neste post, fui marcar uma consulta no médico, mas só tinha para daqui 15 dias. Precisava ir logo. Depois de uma conversa com uma pessoa, ela me falou: “Por que você não marca com outro médico? Deve ter para semana que vem.” Eu estava levando os exames para mostrar para o médico que solicitou, não para qualquer outro. Mas como eu tinha urgência, decidi ligar e ver para quando tinha um horário mais próximo com outro médico. A atendente falou que tinha  um horário com uma médica para amanhã! Ok, irei amanhã mesmo.


Eu estava tão preocupada, não com os exames, mas com outras questões envolvidas. Tipo, era para eu ter retornado há meses atrás e não fui, porque eu estava bem. E também, tinha um exame que eu tentei fazer três vezes e nunca dava certo. Eu sei que eu falhei, errei, não persisti… e não sabia o que iria falar para a médica. E eu já estava cansada de ter que explicar o motivo da consulta tudo de novo… 


Bom, no dia seguinte (hoje) fui no local, tinha pensado em inventar umas desculpas e tal… mas não estava nem a fim de falar nada disso… Quando chegou a minha vez, entrei no consultório da médica, ela já logo foi falando da minha situação, que eu passei com o outro médico… Ufa! Que bom que ela já sabe tudo. Não esperava isso mesmo! Perguntou se eu trouxe os exames, e disse que o outro médico não solicitou o exame x que era muito importante e que precisa fazer. Tipo, era exatamente esse exame que eu não fiz! Não acreditei!!! O médico esqueceu de anotar na minha ficha que solicitou este exame ou algo milagroso aconteceu?! Isso é meio raro de acontecer né. Bom, isso foi o segundo alívio. Ela solicitou esse exame (de novo), como uma segunda chance. E a terceira coisa muito boa que aconteceu foi que eu nunca conheci uma médica ou médico tão prestativo, educado, gentil… uma pessoa do jeito que eu gosto, que me sinto bem e à vontade. Eu saí de lá não acreditando em tudo o que aconteceu!


Lembro que uns 2 dias atrás eu estava passando muito mal, talvez por conta da falta de chuva (depois choveu e melhorei), e pedi ajuda (não costumo pedir). A ajuda não veio na hora, nem no dia seguinte, a não ser a chuva. Mas depois do que aconteceu hoje eu conclui: a ajuda nem sempre vem na hora, vem na hora que realmente necessito. Às vezes, continuar sofrendo é a melhor ajuda que podemos ter na hora, desde que você faça algo bom com isso - extraia um aprendizado, um melhoramento, uma mudança… Sabe, se eu tivesse tido ajuda naquela hora que solicitei, talvez, eu não teria ido nesta consulta, e teria adiado...


Voltei para casa pensando em tudo o que aconteceu, inacreditável! Passei num supermercado para comprar comida. Estava cheio de gente, meio barulhento, quando, de repente, senti um forte tampão no ouvido dessa vez foi da direita para esquerda. Acho que nunca senti tão forte assim, talvez porque eu estava num local tumultuado e tinha que ser forte o bastante para eu perceber? Porque sempre sinto isso quando estou tranquila em casa, silencioso. Muito raro acontecer lá fora. Para mim, entendi isso como um sinal, de que essa presença estava comigo até agora, me ajudando… e agora que não preciso mais ela se foi.


O interessante é que em nenhum momento eu pensei em querer ajuda neste dia com este evento. A não ser aquele dia que pedi ajuda, talvez repercutindo no dia de hoje. 


Ah, e outra coisa interessante que aconteceu no dia anterior: eu havia pedido para a empresa de motoboy entregar os exames na minha residência com o custo de R$20,00. Aí na véspera da entrega essa empresa me manda uma mensagem falando que eles não estavam achando os meus exames e que eu precisaria ligar para o hospital para eles providenciarem. Ok, falei com a atendente e ela disse que houve alguma confusão… e que o motoboy do hospital iria entregar amanhã no meu endereço sem custo nenhum porque foi erro deles. Ok. Tipo, olhando esse acontecimento isolado poderia achar que foi realmente um erro, isso pode acontecer. Mas olhando a história toda que relatei aqui… parece que foi mais uma ajuda, uma facilidade, algo que me ajudou de certa forma. Não que eu não tivesse R$20,00 para pagar, mas poderia pensar que eu poderia gastar R$20,00 com algo de valor… algo que fizesse parte de um custo maior… que iria me ajudar... ou então, simplesmente, para eu notar a presença “deles” me ajudando.

Depois fiquei pensando profundamente, o que eu fiz para receber tanta ajuda assim? Por que eles estão me ajudando? O que eu fiz para merecer? Até então eu não estava tão consciente assim do motivo dessa ajuda, mas foi com as meditações noturnas que me vieram respostas muito esclarecedoras.


Me disseram o seguinte: “Quem é acometido por um problema qualquer e não faz nada para solucioná-lo, não vai para frente e continua sofrendo com isso até que decida resolvê-lo. Mas quem vai atrás de seus problemas, luta, se esforça, aprende, cai, levanta, erra, levanta, falha, levanta… ou seja, está se melhorando com esse problema, a tendência é curar-se, sanar-se. É os milagres. No seu caso, Paula, sabemos que você errou, que você não fez a coisa certa… mas olhe para trás, e veja o que você fez nesse período até agora… por causa desse problema, perceba o quanto você foi atrás de uma solução, conheceu novas coisas e pessoas, novas oportunidades, novas ideias, o quanto você se ajudou por causa desse problema, e, por consequência, acabou influenciando e ajudando as pessoas ao seu redor, e as pessoas que você nem conhece também. Quanta coisa você fez… que você NUNCA faria se não tivesse esse problema… olha só o caminho que você vem percorrendo por causa disso… não é um caminho tenebroso, escuro, de lamentação, de reclamação, de vitimização, mas é um caminho cheio de luz, de esperança, de luta, de aprendizados, de crescimentos… você recebeu e está recebendo muitas ajudas em relação a este problema como no dia de hoje como uma forma de merecimento pelo seu esforço pessoal. Jamais querermos que você sofra com isso, por isso estamos te ajudando ou facilitando as coisas no mundo físico. Sabemos que você merece e tem um grande potencial de se curar.”

Perguntei: “Quando que irei me curar de vez?” Me disseram: “Depende somente de você. Continue fazendo o seu trabalho. Você sabe que se tirarmos completamente esse problema do seu ser, você, atualmente, tem a tendência a voltar com seus hábitos antigos, e não aprender mais nada com isso. Você só irá se curar totalmente quando percebermos ou sentimos que esses seus novos hábitos ficaram tão enraizados no seu ser que dificilmente irá ter recaída. Isso irá levar certo tempo… mas depende de você… enquanto isso, vá aprendendo tudo o que puder… sei que você entende perfeitamente que isso não é um castigo, uma punição… apenas cresça com esse problema. Faça a sua parte que faremos a nossa.”

A minha palavra final é: independentemente do problema que você tiver, passe a olhar para ele com gratidão, carinho e aceitação. Se ele existe, agora, é porque neste momento da sua vida você tem condições de resolvê-lo. Nenhum problema nos aparece sem que tenhamos capacidade de lidá-lo. Faça a sua parte aprendendo, mudando e fazendo o que tem que ser feito, que a espiritualidade irá enxergar uma forte luz brilhando na sua alma. Paula Teshima

São Paulo, 16 de junho de 2018 

www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.