Como Ajudar o Pet a Superar a Perda do Dono?

O dono ou alguém da sua família faleceu e seu Pet mudou de comportamento? Não sabe o que fazer para animá-lo e voltar a viver normalmente? Veja as dicas de como ajudá-lo nesse momento tão doloroso. 


A morte de um ente querido não é difícil apenas para nós. Pets que são muito apegados e que convivem bastante com os humanos sentem muito a ausência súbita, tanto de humanos como de outros seres da mesma espécie. 


Existem diversas histórias de animais que mudam drasticamente a forma de se comportar após a separação do seu dono querido. Eles param ou reduzem bastante suas necessidades básicas, ficam fixamente olhando para a porta de entrada, suas funções de alerta ficam ativas por longos períodos, e tudo isso pode comprometer seriamente a sua saúde. 

O luto dos nossos animais pode ser mais intenso quando eles possuíam apenas um único dono que lhe dava atenção e cuidados. Então, enquanto você convive com o seu Pet em casa, se possível, distribua as tarefas e atividades do Pet com os outros integrantes da casa. Se você gosta de passear com ele, ótimo, mas, de vez em quando, deixe que outra pessoa da casa faça essa gentileza. Faça o mesmo com as outras atividades da casa. 

Cães são animais muito sociáveis. Na verdade, eles gostam de interagir com todos os membros da casa, mas nem todos os humanos gostam ou sabem conviver da forma adequada. 

O que Fazer


Se você perceber que o Pet está triste, não come, não faz xixi, não faz outra coisa senão olhar para a porta de entrada e ficar cabisbaixo, é preciso tomar certas medidas para ajudá-lo a sair do luto. Ajude-o a retomar a rotina e tente criar novos vínculos. 


Jamais faça carinhos na tentativa de consolá-lo como se fosse um humano, pois o cão entenderá que isso é um gesto de aprovação, e irá continuar nessa situação para receber mais carinhos. O que você deve fazer é desviar a atenção dele – brinque, passeie, adquira um novo Pet, não deixe que ele entre em contato com roupas e objetos do falecido, ou até mude de residência. 


Você também pode fazer uma oração, entrar em contato com o mentor espiritual do animal, pedir para que ele ajude o Pet a desapegar-se do falecido e voltar a viver normalmente. 


Se você foi a pessoa encarregada de tomar conta do Pet após a morte de uma pessoa querida, conscientize-se da sua missão. Saiba que isso não aconteceu por acaso. É semelhante a uma pessoa que está adquirindo um novo animal. Você terá novas responsabilidades, desafios e aprendizagens. Muitas coisas que antes você não fazia, terá que fazer, queira ou não. 


Chegou a sua hora de cuidar de um ser dócil, carinhoso, mas que está passando por um momento muito delicado. Abra o seu coração, expanda e demonstre o seu amor por ele, que, aos poucos, irá perceber e retribuir todo o amor que ele tem para te oferecer. Juntos, vocês irão ter experiências enriquecedoras que irão contribuir com a evolução de ambos. Essa é a razão dos Pets estarem nas nossas vidas. 


Se, por acaso, você for uma pessoa avessa aos animais, não tiver condições financeiras ou pessoais de cuidá-lo, aconselho que você pare, reflita, contacte com seus mentores espirituais, peça uma ajuda, um posicionamento ao que deve ser feito. Espere aproximadamente uma semana e tome a decisão que tiver que ser feita. Quem sabe, esse é um grande desafio que irá transformar a sua vida?! Ou então, se a sua missão de evoluir não estiver vinculada à presença dos animais, agradeça por todo o convívio que você teve com ele, despeça-se, e entregue a alguém de confiança. 


Paula Teshima


São Paulo, 27 de julho de 2017 

www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.