• Paula Teshima

Não Use o Dinheiro como Desculpa Para Não Evoluir

Quase sempre inventamos desculpas para as coisas que deveríamos fazer, mas acabamos procrastinando devido ao medo do sucesso, medo do fracasso, medo do que os outros vão pensar, medo de sentir medo, medo de se não der certo ou como que eu vou fazer isso… tudo isso acabam sendo justificativas para não fazer o que tem que ser feito. 

Enfrentar a vida, tomar decisões sérias, impor limites para certas pessoas, dizer o que gosta e o que não gosta, assumir que não é desse jeito, ter iniciativa para promover mudanças importantes… tudo isso requer muito trabalho, isso incomoda, gera um alto gasto energético, uma insatisfação… enquanto que queremos sentir alegria, gratidão pela vida, pelas coisas boas, de que está tudo bem. Por isso que fazemos de tudo para fugir dos sentimentos de insegurança, medo e dúvidas que costumam surgir quando estamos no processo de mudança. 


O ser humano aprendeu a colocar que o principal argumento para que ele não faça nada na vida é: não posso pagar, não tenho dinheiro, no momento não posso gastar… isso é muito engraçado porque gastamos dinheiro com porcarias, coisas que mexem com nossas emoções ou coisas que despertam um bem estar passageiro. E aí acabamos nos distanciando das nossas metas e fazendo aquilo que é menos importante, mas quando algo realmente importante aparece na nossa frente falamos: “Isso não posso fazer agora, isso não é para mim, isso são coisas que o dinheiro vai me impedir de fazer.” 


Quando você fala que não pode fazer algo por causa da falta de dinheiro, 90% das vezes você está mentindo para si mesmo, e 10 ou 20% das vezes você não pode realmente fazer naquele momento. Mas em 90% dos casos você coloca o dinheiro como justificativa para não fazer algo que vai te evoluir. Isso é procrastinação e autosabotagem. 


Preste atenção se você não está transferindo o pensamento de “Não tenho dinheiro, não posso fazer agora ou esse dinheiro vai me fazer falta”, a justificativa para não mudar de hábitos e evoluir. 

As pessoas que não vivem em sintonia com o seu fluxo natural apresentam baixa imunidade, problemas de relacionamento, falta de prosperidade, um sentimento de vazio interior, tristeza e acabam procurando coisas externas para se satisfazerem. Mas quando aparecem uma oportunidade de ler um livro, por exemplo, elas dizem que não podem gastar dinheiro para comprar um livro, mas aí elas vão na esquina e compram guloseimas que custariam o preço daquele livro. Doces, balas, chocolates são prazeres momentâneos e o livro é um conhecimento para a vida toda. 


Quantas oportunidades de desenvolvimento pessoal já surgiram na sua vida e você colocou a culpa no dinheiro? Quanto tempo você já desperdiçou na sua vida fazendo coisas que não vão te levar a lugar nenhum? Pergunte-se se é por conta do dinheiro mesmo? Muitas vezes o dinheiro nem é o problema para você, mas se você continuar assim, ele passará a ser. Se você ficar falando, toda vez, que é porque você não tem dinheiro, você vai bloquear o dinheiro na sua vida e vai colocar o dinheiro como um problema. E mesmo que ele não fosse até então, ele vai passar a ser. 


Dedique dias, meses, anos ou sua existência inteira para encontrar fontes que fazem com que a sua missão seja aflorada. Claro que você não vai encontrar a sua missão de vida da noite para o dia. São dias após dias na qual você irá encontrar coisas que te fazem bem, que aumentam o brilho dos seus olhos e aos poucos você vai se alinhando com a sua missão.


Abraços,

Paula Teshima


São Paulo, 10 de março de 2017 

www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.