O que a Indústria Farmacêutica Esconde de Você

Você sabia que o dinheiro que a indústria farmacêutica ganha não vêm das pessoas sadias nem das pessoas mortas, mas dos doentes crônicos? Isso explica porque essas empresas focam em tratar as doenças pelo sistema convencional. Eles acabam criando cada vez mais doentes que precisam tomar remédios pelo resto da vida. 

Nem sempre a medicina foi desse jeito. Existiam faculdades de medicina nos Estados Unidos que ensinavam técnicas de curas naturais como a naturopatia, medicina com ervas, homeopatia… até o final do século XIX e início do século XX. 

Quando a indústria farmacêutica se desenvolveu, ela passou a financiar as faculdades de medicina doando recursos que poderiam ser abatidos do Imposto de Renda. Dessa forma, a indústria tinha um ganho duplo. Primeiro, elas ficavam bem vistas perante a sociedade por contribuir para o desenvolvimento da medicina. E segundo, elas passam a ter um grande poder para decidir em que direção as pesquisas devem ser feitas. 

Imagine uma empresa farmacêutica que resolve doar 20 milhões para pesquisas numa universidade. Para onde você acha que ela vai direcionar essas pesquisas? Obviamente para as soluções das doenças através dos medicamentos que ela mesma fabrica. Não faria o menor sentido doar um valor para pesquisas e dizer: “Nós queremos que vocês usem esse dinheiro da melhor forma possível. E vocês podem, inclusive, desenvolver uma forma de cura natural que não envolva nenhum tipo de química.” É claro que isso nunca vai acontecer. A indústria farmacêutica precisa de lucro. Ela tem que mostrar resultados para seus acionistas. 


Você sabia que a maioria dos medicamentos fabricados são derivados do petróleo? A indústria do petróleo descobriu que era possível manipular, através da química orgânica, as moléculas do petróleo e fabricar milhares de outros compostos químicos para serem patenteados. E assim foram criadas as drogas patenteadas. 


Há muito tempo atrás, a fundação Carnegie e Rockefeller, começou a financiar a reforma dos cursos de medicina para estabelecer a ‘melhor forma’ de praticar a medicina. À princípio, parecia uma coisa altruísta, mas acabou criando um grande monopólio na medicina baseada unicamente no uso de medicamentos químicos. 

A partir dessa reforma na medicina, tudo aquilo que não era natural e não baseado em medicamentos químicos, passou gradativamente a ser considerado como algo não científico, como uma coisa atrasada. As práticas naturais foram perdendo força e muitos profissionais dessa área passaram a ser perseguidos e acusados de charlatanismo. 

Como o passar do tempo, a medicina alopática passou a ser considerada como A medicina. 

Um outro ponto a se observar é que não tem como se obter lucros vendendo produtos naturais. Não no mesmo nível que se dá vendendo drogas que são patenteadas e exclusivas de um determinado laboratório. 


O medicamento, para ser patenteado, tem que ser obrigatoriamente uma substância que não é encontrada na natureza. Por isso que a indústria nunca terá o menor interesse em financiar ou pesquisar substâncias naturais. 


A bilionária indústria petroquímica, além de exercer uma influência muito poderosa no que era e ainda é ensinado nas faculdades até hoje, começou também a financiar políticos e passou a ter representantes defendendo seus interesses no Congresso e no Poder Executivo. 

Não sou totalmente contra a indústria farmacêutica nem ao uso de remédios. Sou a favor da criação de medicamentos para aliviar dores agudas terríveis, as drogas que são utilizadas em salas de emergências e em cirurgias. O que não pode acontecer é as pessoas ficarem viciadas e dependentes de remédios para aliviar certas dores ou doenças crônicas e não buscar ajuda para tratar a verdadeira causa desse problema. 


Apesar de todo esse poder contrário, as práticas naturais e os conhecimentos holísticos estão voltando, ganhando força e se desenvolvendo. Ninguém mais aguenta tantas doenças e tantos remédios com efeitos colaterais. Felizmente, muitas pessoas estão acordando para entender que não é normal adoecer, permanecer doente tomando medicamento químico pelo resto da vida e que o próprio corpo pode se curar sozinho, desde que você dê condições para isso. 

Um dos meios de manter o corpo saudável é através da eliminação de sentimentos negativos. O aumento da saúde emocional reflete diretamente na melhora da saúde física. Como remover os sentimentos negativos de forma rápida, prática e eficaz? Através da prática da EFT explicada neste artigo


Espero que essas informações tenham aberto a sua mente e esclarecido o motivo do surgimento de tantas doenças crônicas.

Paula Teshima


São Paulo, 5 de abril de 2016 

www.paulateshima.com

1 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.