Por que é Preciso Dar Vazão

Ao ficar estudando demais esses assuntos de desenvolvimento pessoal acabo ficando numa frequência baixa pois são temas negativos da alma. Não é que não posso estudar e aprender isso. A questão é que depois de absorver os conhecimentos e entender como que funciona, tenho que fazer algo para dar vazão a isso de uma forma eficaz ou fazer qualquer outra coisa que me tire dessa frequência baixa, e possa voltar a vibrar numa energia elevada durante o resto do dia.


Dar vazão àquilo que aprendo é muito importante, e deve-se procurar fazer isso de uma forma eficiente. Se o que venho fazendo até agora não tem surtido efeitos para mim, é porque está sendo o suficiente, ou seja, compartilhar nas redes sociais aquilo que aprendo não basta.


Uma forma que funciona muito é ajudar as pessoas… mas ajudar aquelas pessoas que realmente estão querendo ajuda minha. Porque publicar um artigo, frase, texto… sobre algo aleatório as chances são de que não irei atrair pessoas que realmente precisam dessa informação. Muitas pessoas podem ler, apenas, mas não irão tirar um proveito enorme. E quando isso acontece, não há troca de energias! Ou seja, eu absorvi um conhecimento que tem uma energia mais densa, eu compartilho através de textos ou vídeos… enquanto não vier alguém que realmente se beneficie disso que fará com que a pessoa sugue essa energia densa para ela, essa energia fica comigo!


Por isso que atender como terapeuta, por exemplo, em que resolve diretamente o problema da pessoa, funciona! Ou então, responder a dúvida, a pergunta de alguém que precisa muito da resposta.

Então, se eu não der vazão de forma eficaz, essa energia negativa proveniente de um conhecimento que ajuda, mas que tem um caráter negativo, fica comigo e pode me prejudicar.


E seu eu não tenho audiência o suficiente, para ler e ouvir aquilo que compartilho, também não resolve de forma eficaz. É como se eu agisse para dar vazão, mas a energia continua presa comigo, pois ninguém ou poucas pessoas absorvem aquilo que estou emanando.


Esse insight veio depois do insight que tive sobre o nível de frequência que venho vibrando diariamente. Entendi o que está acontecendo comigo… é porque eu venho estudando esses assuntos que me ajudam sim, são úteis, são maravilhosos, mas como eu sou muito focada e apegada, acabo pensando cada vez mais nessas coisas… vira um ciclo vicioso… me mantenho nessa frequência mais baixa, atraindo e observando o lado negativo, que são justamente essas coisas que aprendo, nas pessoas ao meu redor. Daí, como estou numa vibração baixa, não tolero, não aceito, não perdoo o que vejo nos outros, nas situações… pensando, sentindo e agindo de forma negativa… mas o que eu percebi é que isso dá para mudar… eu que tenho que mudar… mudar o meu ponto de vista… ou melhor, mudar primeiro a minha frequência, me conectar com o alto, praticar muita gratidão a todo momento se possível e se lembrar, para que eu consiga enxergar o lado bom das pessoas nos relacionamentos, e não fique só atraindo, procurando e observando os defeitos dos outros, dessa forma, mesmo que aconteça coisas não muito legais, eu consigo tolerar, aceitar, ficar calma, pensar melhor, ter paciência…

Mas uma coisa que tem ficado muito nítida e clara como nunca antes, é que tudo aquilo que cobro, reclamo e não tolero nos outros, são coisas que eu possuo! Nunca enxerguei de uma forma tão consciente assim! E a explicação é muito fácil: eu me sinto incomodada com a atitude do outro porque está refletindo aquilo que tenho dentro de mim, que está mal resolvida e que não quero lembrar, ver, resolver… porque tenho medo, insegurança, dificuldade… e como não quero ver essas coisas, cobro do outro para que o outro faça do modo correto e eu me sinta "bem”. Se não for isso, pode ser raiva contida, situações do passado vividas com essa pessoa que não ficou resolvida, e cada vez mais foi acumulando, acumulando na minha mente, na minha lembrança… 


O fato engraçado é que eu acabo ficando focada nesses assuntos negativos da personalidade porque eu gosto de analisar as pessoas… tudo que gosto eu foco… mas isso está me prejudicando… então não posso ficar muito focada naquilo que gosto… também esquecer e desistir de estudar isso não é legal… porque isso realmente tem me ajudado… então o equilíbrio é o melhor… ninguém irá me alertar e me controlar quando eu sair do equilíbrio… eu mesma que tenho que me observar… e se eu falhar nisso, vem a dor, doença…. Como um sinal de alerta de que saí do ponto… ou seja, tenho que me policiar… por mais que eu esteja amando fazer algo que goste, tenho que parar! Ninguém irá me fazer parar… apenas eu, conscientemente, ou o meu corpo.


Então, essa forma como ocorreu não é a correta, mas mesmo assim eu aprendi uma lição… talvez tenha demorado, sofrido… mas o modo e o tempo que ocorreu foram o que tinham que ser… e certamente eu tirei uma experiência enriquecedora para mim e para os outros, indiretamente.


Uma das formas mais fáceis e rápidas de elevar a frequência é praticar gratidão. É de graça, fácil, acessível a qualquer momento… e é isso que venho me lembrando diariamente e tenho certeza que irá me ajudar muito.

Acho que qualquer estudo que você faça, tem que dar vazão, senão você irá ficar com essa energia presa dentro de você. É dar e receber, sempre. Tem que fazer isso movimentar, principalmente se for um assunto mais denso. É a mesma coisa, por exemplo, um estudante de medicina começa a estudar demais o corpo humano e suas doenças, problemas… se ele não praticar isso, não ajudar as pessoas com esse conhecimento que adquiriu, irá prejudicá-lo! 

Agora ficou muito claro esse conceito do porquê que tem que dar vazão… e sobre o nível da minha vibração diária. Entendi!

Paula Teshima

São Paulo, 6 de maio de 2018 www.paulateshima.com

0 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.