Por que Existem Pessoas que Não Gostam de Animais?

Você conhece alguém que não gosta de animais, que não curte a natureza ou que nunca teria um animal dentro de casa? Será que isso é natural ou será que aconteceu algo com essas pessoas para discriminarem os animais? 


Os animais são fofos, alguns lindos, outros nem tanto, mas todos são inteligentes, espertos e sábios, de acordo com a sua natureza. Não é porque eles são considerados menos evoluídos que nós, que não devemos dar a devida atenção, carinho, amor. 

Como estamos num degrau evolutivo superior que eles, temos o papel de contribuir com a sua evolução. Como? Convivendo com esses bichinhos. Simples assim. Pois, é através da interação, das trocas, do dia a dia, que eles terão oportunidades de terem desafios, novidades e aprendizados para crescerem cada vez mais. Em troca, eles nos dão alegria, companhia, amor, carinho e o contato com a natureza. Sem contar o trabalho de limpeza energética que os animais domésticos nos proporcionam a todo instante. 

Se tudo o que existe no planeta Terra e no Universo estão em constante evolução, significa que todos os reinos que conhecemos também estão evoluindo. Cada corpo, cada ser é dotado de uma alma. Esta, apenas troca de corpo físico a cada existência. Se hoje somos seres humanos, um dia, já estivemos num corpo de um animal, de um vegetal e de um mineral. Então, nunca devemos discriminar os seres menos evoluídos, pois já passamos por esse momento, e agora estamos numa condição melhor, pelo nosso merecimento. 

Não é possível uma pessoa ser feliz, plena, próspera, de bem com a vida, se ela não gosta de animais, se ela sente pavor de animais, se ela não sente prazer em estar na natureza. Possivelmente, há alguma coisa por trás que desencadeia essa reação não amigável. Do meu ponto de vista, existem duas possibilidades para uma pessoa não curtir os animais. 

1. Traumas físicos ou emocionais 

A sua personalidade de hoje é o reflexo das suas escolhas e vivências do passado, tanto desta vida como das suas vidas passadas. Um trauma, um sentimento ou um medo intenso não se adquire numa única vida. Ela se dá devido ao agravamento dessas condições, vida após vida, sem tê-los resolvidos ou curados. Se não trabalhá-los para amenizar a cada existência, a tendência é que fique mais intenso e cada vez mais difícil de resolver. 

Se uma pessoa possui algum trauma do passado envolvendo animais, por exemplo, foi mordida por uma cobra ou por um cachorro, e não lidou com as questões emocionais – ela ainda sente raiva, medo, pavor… é óbvio que irá ter implicâncias com os animais. É preciso refletir e entender que tudo tem um porquê de algo ter acontecido. Nada é por acaso. 


Se algo ruim aconteceu, é provável que a pessoa fez algo ruim no passado, pode ser há um minuto, um mês, um ano, uma década ou em vidas passadas. Muitas pessoas não fazem essa associação, não se lembram, não entendem porque acontecem coisas negativas em suas vidas, acham que os outros é que são os culpados, julgam, reclamam e criticam o governo… não se dão conta de que tudo isso faz com que elas emanem vibrações negativas, que, por sua vez, atrairão mais coisas negativas. Elas acabam entrando num ciclo vicioso de negatividade por ignorância, por falta de conexão espiritual elevada e por escolhas equivocadas. 

Em outros casos, pode até ser que a pessoa não esteja “pagando” pelo karma negativo que fez no passado, mas simplesmente pelo fato, de que naquele momento, ela estava vibrando uma energia super negativa. E o animal, como é um ser muito sensível, percebeu essa energia estranha, se sentiu ameaçado, e, para se defender, instintivamente mordeu esta pessoa. 


Perceba que, neste caso, podem existir várias pessoas ao redor, mas quem que o animal irá escolher? A pessoa que ele sentir que é mais fraca, mais medrosa, menos saudável fisicamente e emocionalmente. 

Portanto, se quiser colocar a culpa em alguém, a única pessoa é ela mesma. Os animais não possuem a mente consciente para pensar: “Ah, eu estou com raiva dessa pessoa, vou morder ela” ou “Ah, eu senti inveja do sapato dessa garota, vou atacá-la para que ela não use mais isso”. Entenda que os animais só atacam quando estão com medo, fome ou defesa. Se você tiver uma ótima conexão espiritual com seus anjos, seus mentores, acreditar numa força maior, no Criador, nas leis naturais… automaticamente, você cria um escudo protetor invisível ao redor do seu corpo que te protege de qualquer coisa negativa. 

Toda situação considerada ruim, na verdade, é aparentemente ruim, pois sempre há um aprendizado, uma superação, uma chamada de atenção em algo que é preciso melhorar. É o Criador te tirando da rota do mal caminho para que você volte a seguir o caminho da iluminação. 

2. Transtorno de Personalidade 


Não é possível que uma pessoa em plena sã consciência, educada, amorosa, gentil, caridosa e alegre, não goste dos queridos animais. 

Você sabia que os animais estão aqui na Terra, mais para nos ajudar do que nós os ajudarmos? Que eles são terapeutas da nossa alma? Que eles nos protegem energeticamente, mais do que você imagina? Você já imaginou como seria a sua vida sem os animais? 

Claro que é normal amar, adorar, cuidar dos animais, mas sempre com equilíbrio e discernimento. Senão, se torna um relacionamento apegado, doentio, sem liberdade e humanizado.

Pessoas que não gostam de animais, geralmente, são mais pessimistas, possuem uma mente mais fechada, não costumam se conectar ao Criador, não dão valor à vida, não encontraram seu propósito de vida, estão insatisfeitas no trabalho, não entenderam o que vieram fazer aqui na Terra… ou ainda, são higiênicas ao extremo, não permitindo uma poeira na estante, quanto menos um pelo de cachorro no carpete. 

Acredito que o sentimento principal que tem que estar bem resolvido dentro da pessoa é o amor. Amor-próprio, amor incondicional, amor aos outros seres. A gratidão e uma autoestima elevada são fundamentais também. Porque, sem esses sentimentos internos bem resolvidos, como que uma pessoa poderá dar amor e carinho aos outros? Então, pessoas com o coração ferido, psicopatas, suicidas, bandidos, assassinos, destruidores da fauna e flora… não são dignos de conviver com os animais. E se tiverem, os tratarão de uma forma agressiva, sem amor, sem a verdadeira conexão com o reino animal. 

Enquanto as pessoas não resolverem curar suas emoções mal resolvidas, sempre estarão aparecendo situações ao redor para aflorar essas questões. Tudo o que lhe irrita, tudo o que lhe deixa com raiva, tudo o que você vê nos outros e não concorda, na verdade, são questões mal resolvidas que pertencem à sua personalidade. Mas, que você não enxerga ou não admite que as têm também. Então, para que você se sinta bem, inconscientemente, você deseja que os outros mudem. Ao passo que mudar a si próprio é a atitude mais correta e mais fácil. 

Dê atenção às suas emoções inferiores, não as deixe esquecidas, trabalhe num ritmo devagar e constante para desfrutar uma vida mais plena. Ame a natureza. Traga um pouco do reino animal na sua casa. Sinta a beleza que é a conexão com os animais. Esta é a missão principal de todos.

Paula Teshima


São Paulo, 26 de novembro de 2016 

www.paulateshima.com

1 visualização

E-mail:

contato@paulateshima.com

Whatsapp:

(11) 99881.0280

Seg - Sex: 14:00 - 00:00

​​Sábados: 14:00 - 19:00

​Domingos e Feriados: 14:00 - 18:00

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social
Para entrar em contato com a Paula ou sua equipe, utilize o formulário abaixo.

© 2009-2020 Paula Teshima - Todos os direitos reservados.